¿Podemos intercambiar por aquí bibliografías e ideas que sirvan para la elaboración de los artículos finales sobre TIC, EaD y enseñanza de lenguas?

Vamos conversando por aquí. OK? En la medida en que vayas describiendo con más precisión lo que piensas hacer en tu artículo, podremos hacer mejores recomendaciones para cada uno de ustedes:



LIBROS GENERALES SOBRE "NUEVAS TECNOLOGÍAS"

DEMO, Pedro. Educação Hoje - "novas" Tecnologias , Pressões e Oportunidades. Ediora Atlas, 2009. I.S.B.N.: 9788522454440

external image imagem.dll?L=125&qld=50&A=-1&pro_id=2637803&PIM_Id=

http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/2637803/educacao-hoje-novas-tecnologias-pressoes-e-oportunidades/?ID=BB4151667DA0B010C34200318&PAC_ID=25371


Sinopse Educadores estão atordoados frente às "novas" tecnologias, em particular frente ao que se está chamando "habilidades do século XXI". Primeiro, porque, alavancadas pelo mercado, as tecnologias digitais avançam sôfrega e já compulsoriamente. Segundo, porque a pedagogia ficou para trás, entretida com suas didáticas obsoletas, em especial com a aula instrucionista. Terceiro, porque nem tudo são flores nas tecnologias; ao lado da pressão consumista, aparecem riscos consideráveis para as crianças, em contexto de preocupante ambigüidade. Quarto, porque há, sim, oportunidades inovadoras, se soubermos usar. Entre os desafios mais prementes estão as novas alfabetizações, indo muito além do tradicional "ler, escrever e contar" e que não passa de pressuposto.

A escola não corre o risco de ser extinta, muito menos o professor, mas encontram concorrências duras que acenam para horizontes bem mais complexos e complicados, como são as oportunidades de aprendizagem informal. A par disso, em geral as crianças se dão bem com o computador; elas se alfabetizam com maior naturalidade, mexendo na máquina e conversando com seus colegas.

Este texto leva em conta que a relação com as "novas" tecnologias precisa ser regulada pela postura de educador: não pode adotar submissamente, nem pode apenas resistir. A mera resistência é deseducativa, porque elas não vão nos pedir licença para penetrarem no ambiente escolar. Nem cabe só proibir, porque, tornando-se, aos poucos, ubíqua, o que não se vê em casa ou na escola, vê-se na rua ou em qualquer outro lugar e com tanto maior ânsia.


Livro indicado para cursos de pedagogia e de formação de professores em geral, tanto para introduzir a questão das "novas" tecnologias, quanto para alimentar processos de formação permanente. Contém subsídios para recriar a formação pedagógica, em particular para refazer o desafio das novas alfabetizações. Recomendado também para "pedagogias empresariais" e similares que se interessam por ambientes informais de aprendizagem.


DEMO, Pedro. Formação permanente e Tecnologias Educacionais. Editora Vozes, 2006. I.S.B.N.: 8532633862

external image imagem.dll?L=125&qld=50&A=-1&pro_id=1562117&PIM_Id=

http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/1562117/formacao-permanente-e-tecnologias-educacionais/?ID=BB4151667DA0B010C34200318&PAC_ID=25371


A) Índice: I. Introdução. II. Formação permanente. 1. Ambigüidades do discurso; 2. Sentidos da formação permanente. III. Confronto com o instrucionismo. 1. Para além da "semana pedagógica"; 2. Precariedade extrema do desempenho escolar; 3. Urgência de "formação permanente". IV. Oportunidades e desafios das tecnologias em educação. 1. Compromisso primeiro com a formação permanente; 2. Oportunidades virtuais; 3. Educação à distância; 4. Formação permanente e tecnologias educacionais. Concluindo. Bibliografia.


B) Resumo:


O texto vincula as tecnologias educacionais à formação permanente, um mandato que vai se impondo na sociedade intensiva de conhecimento. A aprendizagem torna-se desafio contínua, desde o nascimento até à morte, emergindo como signo central da formação permanente. É fundamental preparar-se para novos desafios, indo muito além dos procedimentos atuais escolares, em geral instrucionistas. As tecnologias educacionais são sempre apenas meio, mas impõem-se cada vez mais, em grande parte por imposição do mercado, mas igualmente como real oportunidade de novos modos de aprender. Grande desafio é salvaguardar o compromisso com a aprendizagem, evitando transformar as tecnologias em táticas instrucionistas. Como tudo é ambíguo, as tecnologias podem decair para trambiques sem fim. No entanto, seria tolo de nossa parte deixar isso acontecer. É crucial descobrir nelas oportunidades renovadas de formação permanente.


KENSKI, Vani. Educação e Tecnologias. O novo ritmo da informação.Papirus, 2007

external image 7be9ca6d76.jpg

http://bit.ly/hVTsAC


Algunas referencias y sitios web generales que pueden ser útiles:

1- La página del profesor José Manuel Moran (ECA-USP) http://www.eca.usp.br/prof/moran/

2- http://ensinodelinguascomtic.wordpress.com/biblioteca

3- El número 16 de la revista Glosas Didácticas http://www.um.es/glosasdidacticas/numeros/16.html

4- ABIO. Gonzalo. Nuevas tecnologías y enseñanza de E/LE. (inédito) Disponible en: http://bit.ly/bfpIGH

5- Ver este artículo de Pedro Demo http://pedrodemo.sites.uol.com.br/textos/td10.html


6- DÍAZ BARRIGA, Frida. Integración de las TIC en el currículo y la enseñanza para promover la calidad educativa y la innovación. revista Pensamiento Iberoamericano, n°7 2a. época, p. 129-149, 2010. [ver en ese artículo la etapas de integración de las TIC en el currículo, entre las págs. 141 y 141)
http://www.pensamientoiberoamericano.org/xnumeros/7/pdf/pensamientoIberoamericano-158.pdf

7- Pasear y ver otros artículos en algunas revistas especializadas

a) revista Hipertextus http://www.hipertextus.net

b) revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade.
- Tecnologias digitais e novas ambiências educacionais, v. 14, n. 23, jan/jun., 2005.
http://www.ppgeduc.com/revistadafaeeba/anteriores/numero23.pdf
- Educação e Novas tecnologias, v. 13, n. 22, jul/dez., 2004.
http://www.ppgeduc.com/revistadafaeeba/anteriores/numero22.pdf

c) Revista EDaPECI
http://www.edapeci-ufs.net/revista/ojs-2.2.3/index.php/edapeci/issue/archive

d) MERCADO, Luís Paulo Leopoldo (org.). Integração de midias nos espaços de aprendizagem. Em Aberto, Brasília, v. 22, n. 79, p. 1-197, jan. 2009. http://www.oei.es/pdf2/em_aberto_vol_22_n_79.pdf


Un sitio web muy interesante sobre cuestiones de metodología científica es
http://www.praticadapesquisa.com.br No dejes de visitarlo.

Escribe aquí otras cosas que te parezcan interesantes sobre el tema.